Animação de loading

Estrutura Orgânica

Descobrimos talentos... não diagnosticamos deficiências

Uma percentagem elevada de colaboradores são pessoas vítimas de deficiência, incapacidades ou doença mental grave.

Um total de 223 colaboradores especiais, ou seja 27% do total de colaboradores remunerados, não voluntários.

Salientamos que muitos destes colaboradores especiais são chefes e diretores de serviços, desempenhando funções ao mais alto nível da hierarquia.

Muitos são licenciados, outros vítima de acidente, foram reabilitados na instituição e, após formação profissional interna, assumiram a liderança de importantes serviços.

Toda a área financeira (contabilidade, tesouraria, gestão de projetos, aquisições e economato) é assumida com colaboradores com desvantagens.

Em 2015 publicámos o livro “Os Nossos Campeões” com a biografia de 24 colaboradores exemplares que representam o que há de melhor na cultura inclusiva e integradora da ADFP.

O lema da Instituição não é diagnosticar deficiências ou avaliar incapacidades ou desvantagens, mas sim descobrir e valorizar talentos em pessoas especiais, apostando na sua integração e inclusão laboral e social.

"Se pudesse dar um nome à Fundação, falaria da Arca de Noé, porque está lá tudo dentro, de uma forma integrada e na sua diversidade."
Joaquina Madeira, Coordenadora Nacional do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações 2012

617 residentes com diferentes problemáticas

3974 utilizadores regulares

452 trabalhadores incluindo educação e turismo

847 colaboradores regulares, incluindo utentes em atividades ocupacionais, formação profissional e desempregados em programas ocupacionais, contando os voluntários, sem qualquer tipo de remuneração, e com prémio de bolso.

39% dos colaboradores têm deficiência/doença crónica

18% são do quadro, alguns a desempenhar funções de topo na Contabilidade, Gestão, Serviço de Pessoal, Economato, Secretariado…

E ainda...

Milhares de animais e plantas no Parque Biológico da Serra da Lousã.